21 de novembro de 2009

Amar Você

Amar você me dá a paz que preciso pra viver.
Amar você me faz seguir e ultrapassar os obstáculos de meu dia a dia.
Amar você é saber que Deus existe e olha por mim e por ti.
Amar você é sentir que sou preenchida todos os dias com teu amor.
Amar você é poder ter você como primeiro e último pensamento do dia e da noite.
Amar você é saber que nunca estou sozinha.
Amar você  é ter a certeza de que viver valeu cada segundo.
É saber que o sonho mais lindo que sonhei aconteceu e torna meu viver possível.
Você pode não fazer idéia do quanto isso é importante...mas eu sei de mim.
Sei que foi preciso perder-me, abandonar uma vida pra que esse encontro acontecesse.
Por isso e por tanto mais quero que saiba que meu amor por ti é verdadeiro.
Um amor que nasce e brota de minh'alma... e que você me faz muito bem.
Porque amar-te é mais que um prazer... Amar-te é ter ouvido meu coração bater...
E saber que eu abri minha vida a seu chamado, pra reencontrar mais uma vez Você!
LoveYou





14 de novembro de 2009

Rumi & Khayyám

*
«Não sou deste mundo, nem do outro, nem do paraíso nem do inferno;
O meu lugar é não ter lugar, o meu rastro é não ter rastro; [...]

Renunciei à dualidade, vi que os dois mundos são um; [...]
Estou inebriado da taça do amor, não quero saber dos dois mundos;
não tenho outro fim senão a embriaguez e o êxtase. [...]

Se obtiver neste mundo um único momento contigo,
calcarei aos pés os dois mundos,
Dançarei em triunfo para todo o sempre.»

Djalal Al-Din Rumi, Rubaiyat
*

2 de novembro de 2009

Vem

Vem.
Conversemos através da alma.
Revelemos o que é secreto aos olhos e ouvidos.
Sem exibir os dentes,
sorri comigo, como um botão de rosa.

Entendamo-nos pelos pensamentos,
sem língua, sem lábios.
Sem abrir a boca,
contemo-nos todos os segredos do mundo,
como faria o intelecto divino.

Fujamos dos incrédulos
que só são capazes de entender
se escutam palavras e vêem rostos.

Ninguém fala para si mesmo em voz alta.
Já que todos somos um,
falemos desse outro modo.
Como podes dizer à tua mão: "toca",
se todas as mãos são uma?

Vem, conversemos assim.
Os pés e as mãos conhecem o desejo da alma.
Fechemos pois a boca e conversemos através da alma.
Só a alma conhece o destino de tudo, passo a passo.
Vem, se te interessas, posso mostrar-te.

Jalaluddin Rumi



Poeta do Vinho

Para o sábio,
a tristeza e a alegria,
o bem e o mal
valem a mesma coisa.

Para o sábio,
tudo o que começou deve acabar.

Vê, pois, se convém ficares alegre
com a felicidade que chega
ou lamentares
a desgraça que não esperavas.

Omar Khayyám

1 de novembro de 2009

Presente Amigo


Senhor !


Senhor, eis aqui minha biografia, meu livro de vida...
É documentário e confesso que é muito difícil escrever a vida como vós quereis...
É difícil, Senhor, escrevê-la quando não se é escritor,
quando nunca se aprendeu tal ofício.

Mas a vida não se aprende:
Toda vida é um romance novo, único no gênero, sempre
obra de primeira mão.
É difícil, Senhor, não poder copiá-lo, pois vós não aceitas plágios.
É difícil, Senhor, não poder corrigí-la.

Dela não podemos arrancar páginas mal escritas, ou apagar alguma coisa.
O que escreví ficará sempre escrito.
O que eu posso é manifestar meu arrependimento,
escrevendo páginas melhores.

É difícil, Senhor, seguir este ritmo da vida que me leva inexoravelmente adiante...
Mas obrigado, Senhor, por retratar-me das páginas passadas
em cada nova página que escrevo.

É difícil, Senhor, ir virando as folhas, dia por dia,
na angústia de não saber o dia da entrega do manuscrito...
Mas não seria, Senhor, mais angustioso ainda saber o dia e a hora?

É difícil, Senhor, não sabermos quantas folhas em branco nos restam
para desenvolver satisfatoriamente o tema...
Um dia qualquer vós me tomareis a caneta das mãos
e escrevereis debaixo do meu último rabisco:
Fim.


É difícil, Senhor, não poder reclamar, então:
"Ainda não terminei...",
porque há sinfonias inacabadas que são obras primas
e há existências longevas que nunca acertaram o tema.
Tive pena do tempo perdido...
Mas, Senhor, não tivestes minha vida, a cada instante, em vossas mãos?
Tagore


Corações




















Em cada coração
há uma janela para outros corações.
Eles não estão separados,
como dois corpos.
Mas, assim como duas lâmpadas
que não estão juntas,
Sua luz se une num só feixe.
Rumi



Por Amor


Por amor me transformei no vento
A levar seu eco
A soprar seu canto

Por amor me abri estrela
A iluminar seu rastro
E apagar seu medo

Me tornei criança
Que brinca, que foge
Que corre, que abraça

Por amor eu me fiz mistério
Por amor eu me vi deserto
Olho no olho
Passo a passo
Verbo no verbo
Conquistei caminhos

Por amor me reparti em doze
Me religuei cordeira
Me transmutei suave
Me transpassei de dores
Entreguei minha voz
Meu corpo, alma e coração

Por amor, por você
Adormeci no inferno
Enfrentei batalhas
Ao terceiro dia
Explodi sublime
Me encontrei serena
A me recomeçar.

LúKhayyám


Amar


Amar… apesar de tudo!
Amar… apesar do medo, da ansiedade,
da angústia, da incerteza.
Amar… apesar do passado, do futuro…
apesar do presente.
Amar… apesar dos impasses, das dificuldades,
dos problemas.
Amar… apesar das impossibilidades.
Amar… apesar do mal, da destruição,
da ameaça, do coração de pedra.
Amar… apesar da separação, da indefinição.
Amar… apesar da sombra.
Amar… apesar do outro.
Amar… apesar de mim.
Amar… apesar de Deus.
Amar…
Hoje, mais do que nunca, amar.
Amar… a porta que dá acesso ao jardim.
Jean-Yves Leloup

A felicidade é reencontrarmos em nós a capacidade para amar, porque tudo o que fazemos sem amor é tempo perdido, é feito em má hora, é uma infelicidade... Enquanto tudo o que fazemos com amor é a eternidade reencontrada, a boa hora reencontrada, desse modo, a felicidade nos é dada por acréscimo...

31 de outubro de 2009

Amar



Amar... é uma ocasião sublime para o indivíduo

amadurecer, tornar-se algo em si mesmo, tornar-se

um mundo para si, por causa de um outro ser; é

uma grande e ilimitada exigência que se lhe faz,

uma escolha para longe.

Rainer Maria Rilke

Segue...


Assim, pelos olhos, o amor atinge o coração:
Pois os olhos são os espiões do coração.
E vão investigando O que agradaria a este possuir.
E quando entram em pleno acordo.
E, firmes, os três em um só se harmonizam,
Nesse instante nasce o amo perfeito,
nasce daquilo que os olhos tornaram bem-vindo ao coração.
O amor não pode nascer nem ter início senão
Por esse movimento originado do pendor natural.
Pela graça e o comando Dos três, e do prazer deles,
Nasce o amor, cuja clara esperança
Segue dando conforto aos seus amigos.
Pois, como sabem todos os amantes verdadeiro,
o amor é bondade perfeita,
Oriunda - ninguém duvida - do coração e dos olhos.
Os olhos o fazem florescer; o coração o amadurece:
Amor, fruto da semente pelos três plantada.
 
Guiraut de Borneilh

18 de outubro de 2009

Canto ao Amor

O Amor quando chega...
é suave... tem cheiro de flor !
Estou Leve, estou solta.
Me desprendo para o vento me levar.
Lavei-me nas suas águas perfumadas.
Sinto o amor no cheiro do orvalho da manhã.
No Sol suave tocando meu rosto, meu corpo.
É carinho e afeto que desejo... sentir o Amor
Que esse amor chegue no leve toque de tuas mãos.
Com um beijo ardente no desejo e apaixonado.
Com um abraço forte e seguro em torno de mim.
Porque agora livre ... minhas asas se prenderam a ti.

* By LúKhayyám


6 de outubro de 2009

Bela das Suas Tardes

Saudade ruim, saudade que dói.
Saudade que nos faz pensar e chorar.
Saudade que nos trás memórias boas.
Que voltam ao nosso coração para amargar.

Saudade de um momento, de um sorriso.
Saudade de um beijo, um abraço.
Saudade de ver e sentir
Como se sentia quando não dava saudade

Saudade é a falta, é a ausência, mesmo presente
Saudade é o aperto que a alma sente,
A faz sentir-se sozinha e diminuir aos poucos
Implorando para que tudo volte novamente

Saudade de um evento,
Saudade de um sentimento
Saudade de um olhar, de um flerte, de um sorriso
Saudade que domina nosso pensamento

Saudade que corta o coração.
Transforma nosso espírito em vento
E pra longe ele vai, na busca em vão
Procura por todos os cantos a única coisa
Que devolve nossos pés ao chão
E não faz arder o tempo.

Saudade que me tira o rumo agora
Me faz caminhar sobre a brasa
Faz-me ferir com espinhos
Apenas para que eu veja seu rosto na aurora

Saudade é o que sinto de você
Muita saudade é o que sinto de você.
Vem e cala meu grito por teu nome
Cessa o implorar de minha alma
E mata este sentimento que aos poucos mata

Mas lhe entregarei meu bem mais precioso
Se trouxer meu amor e fazê-lo eterno
Trás meu amor, apenas isso te peço.

Phantom

Um Mergulhador

"Se esse conhecimento pudesse ser obtido
simplesmente pelo que dizem outros homens,
não seria necessário entregar-se a tanto trabalho e esforço,
e ninguém se sacrificaria tanto nessa busca.
Alguém vai á beira do mar e só vê água salgada,
tubarões e peixes. Ele diz:
'Onde está essa pérola de que falam?
Talvez não haja pérola alguma'.
Como seria possível obter a pérola
simplesmente olhando o mar?
Mesmo que tivesse de esvaziar o mar
cem mil vezes com uma taça,
a pérola jamais seria encontrada.
É preciso um mergulhador para encontrá-la."


Rumi


23 de setembro de 2009

CORAÇÕES DE PEDRA

Tristeza para aquele coração
que não pode sensibilizar-se
com a beleza na música!

Jamais desperdice seu tempo
discutindo os meandros do amor
com um coração de pedra.

Estranhos ao amor
não são convidados
para o Concerto Espiritual:

Apenas aqueles que ardem
poderão exalar fumaça.

Saadi


 

18 de setembro de 2009

GHAZAL




Não há dia mais felizes, ricos,
que aqueles acompanhados pelo amor.
Para os amantes o sol nunca se põe,
os portões do anoitecer ficam fechados.

Quando o incenso não queima
ele não exala seu perfume:
apenas os que foram consumidos
pelo amor podem compreender.
Para os demais, não tenho nada a dizer,
eu, que conheço a intoxicação do amor,
eu, que conheço o êxtase do amor.

Quem não consumiu até a última
gota da taça dos amantes,
nada sabe do significado do amor.

Saadi

* LúKhayyám

13 de setembro de 2009

Religião do Amor

Meu coração tornou-se capaz
de assumir qualquer forma;
ele é um pasto para gazelas e um convento 
para monges cristãos,
um templo para ídolos e a Caaba dos peregrinos,
as tábuas da Torah e o livro do Corão.

Eu sigo a religião do Amor:
qualquer que seja o caminho que o Amor toma,
esta é a minha religião e a minha fé.

 Ibn' Arabi, séculolos XII-XIII
 

12 de setembro de 2009

SAMA

Viemos girando do nada, espalhando estrelas como pó.
As estrelas puseram-se em circo, nós ao centro dançamos com elas.
Como a pedra do moinho em torno de Deus, gira a roda do céu.
Segura um raio dessa roda e terás a mão decepada.
Girando e girando essa roda dissolve todo e qualquer apego.
Não estivesse apaixonada ela mesma evitaria... Basta!
Até quando há de seguir este giro. cada ato um giro desnorteado.
Mendigos circulam entre as mesas. Cães rondam um pedaço de carne.
O amante gira em torno de seu próprio coração.
Envergonhado de tanta beleza, gira ao redor de minha vergonha.

Vem! Ouve a música do Sama, Vem unir-te ao som dos tambores.
Aqui celebramos, somos todos a verdade. Em êxtase estamos.
Embriagados sim... mas de um vinho que não se colhe na videira.
O que quer pensem de nós, em nada parecerá o que somos.
Giramos e giramos em êxtase.
Essa é a noite do Sama, há luz agora... Luz, luz.
Eis o amor verdadeiro que diz a mente Adeus.
Esse é o dia do adeus, adeus, adeus.
Todo coração que arde nesta noite é amigo da música.
Ardendo por teus lábios. Meu coração transborda de minha boca.

Silêncio... Silêncio. És feito de pensamento, afeto e paixão.
O que resta é nada, além de carne e ossos.
Por que nos falam de templos de oração e de atos piedosos?
Somos o caçador e a caça, outono e primavera,
noite e dia, o visível e o invisível.
Somos o tesouro do espírito. Somos a Alma do mundo.
Livres do peso que vergasta o corpo.
Prisioneiros não somos do tempo, nem do espaço
e nem mesmo da terra que pisamos.
No amor fomos gerados...
No amor nascemos.

9 de setembro de 2009

Algo assim descontrolado toma conta de mim !


Quando meus lábios tocarem tua pele e minhas mãos percorrerem todo teu corpo, mergulharei nos mais profundos desejos de tua alma e sentirás, dentro de ti, todo o meu amor. Seremos neste momento uma só pessoa.
Tu verás que todas nossas fantasias ganharão asas e nos conduzirão a um universo só nosso, e, como cometas em rota de colisão, nos encontrarão extasiados em extremo prazer. Neste instante, o silêncio, por frações de segundos, será absoluto, sendo apenas vencido por gemidos e palavras sussurradas docemente. E nossos corpos, como nascentes de rios, embargados em suor, deslizarão mansamente sobre lençóis, em movimentos de carícias e cumplicidade.
Então te beijarei com toda intensidade de meu ser...
LKhayyám



8 de setembro de 2009

ORAÇÃO AO DEUS DESCONHECIDO

Antes de prosseguir em meu caminho
e lançar o meu olhar para frente uma vez mais,
elevo, só, minhas mãos a Ti na direção de quem eu fujo.
A Ti, das profundezas de meu coração,
tenho dedicado altares festivos para que, em
Cada momento, Tua voz me pudesse chamar.
Sobre esses altares estão gravadas em fogo estas palavras:
“Ao Deus desconhecido”.
Seu, sou eu, embora até o presente tenha me associado aos sacrílegos.
Seu, sou eu, não obstante os laços que me puxam para o abismo.
Mesmo querendo fugir, sinto-me forçado a servi-lo.
Eu quero Te conhecer, desconhecido.
Tu, que me penetras a alma e, qual turbilhão, invades a minha vida.
Tu, o incompreensível, mas meu semelhante,
quero Te conhecer, quero servir só a Ti.

[Friedrich Nietzche]

(Traduzida do alemão por Leonardo Boff)

 

7 de setembro de 2009

MEU AMOR É IMENSIDÃO




























SENSAÇÃO

Nas belas tardes de verão, pelas estradas irei,
Roçando os trigais, pisando a relva miúda:
Sonhador, a meus pés seu frescor sentirei:
E o vento banhando-me a cabeça desnuda.

Nada falarei, não pensarei em nada:
Mas um amor imenso me irá envolver,
E irei longe, bem longe, a alma despreocupada,
Pela Natureza — feliz como com uma mulher.
Arthur  Rimbaud (1870) 




6 de setembro de 2009

IMAGINO-TE

Penso em ti a toda a hora
Numa ânsia permanente.
Muitas vezes noite afora,
Outras tantas como agora,
Penso em ti, constantemente.
Penso em ti, no teu sorriso,
Quantas vezes não preciso
Sentir só que o meu juizo
Não se perde de repente.
Penso em ti porque, encantado,
Te desejo ardentemente.
Coração acelerado,
Imagino-te ao meu lado,
Bem real, na minha frente. 
LuKhayyám- 13/11/2007




MEU ANIMUS ANJO

Um Dia um sonho !
Um anjo se fez presente.
Naquela longa noite uma revelação...
Que no futuro não muito distante
traria pra perto de mim um doce amor.
Aquele tão sonhado desejo andava
sempre em minha lembrança, fazendo
mudanças no ritmo e pulsar dentro do
meu peito,dentro do meu coração.
Ainda posso sentir cada pedacinho do sonho.
Vejo as cores do ambiente, os objetos a minha
volta, cada detalhe, ali naquele pequeno espaço.
Sentir tua respiração, a pouca luminosidade,o cheiro bom
de Perfume de Almas, misturando-se , entrelaçando-se...
na noite que foi só sedução, paixão e reencontro.
Inesquecível. Um Eterno Momento gravado dentro
do meu ser, de minh'alma . Um sonho que mais parece a
grande imensidão de um Oceano; só um Oceano
poderia explicar em toda as suas águas a extensão
desse sentimento de Amor entre Eu e Meu Anjo... Meu Animus.
Ele é real... ele me toca no ontem , no meu agora...
Vivo da presença dele pela eternidade .

LúKhayyám - 12/09/2007


FERA INTERIOR



Há dentro de cada um de nós uma fera capaz de suplantar a domesticação, mas é preciso que essa fera depois de desperta ande cuidadosamente para não chamar a atenção dos agentes protetores do sistema. O objetivo deles é apenas detectar e destruir todo e qualquer rebelde, submetendo-o ao sistema. Há que ser um rebelde astuto.
(Rafael G. Coyote).

5 de setembro de 2009

É nos olhos que a a Alma transparece



No abismo misterioso e fecundo, um punhado de poeira cósmica. E em meio a esta silenciosa imensidão, um ponto azul.
Uma pequenina esfera suspensa na imensidão escura do Universo.
Sonhos, amores e esperanças.
De tão pequenas coisas depende, como se sabe, a felicidade das pessoas.
E dentre toda a imensidão do espaço, a fina camada que recobre este ponto azul perdido na imensidão fez-se lar e abrigo para a vida, como a conhecemos. O nosso lar comum. Abrigo para uma tão rica variedade de formas de vida. A infinita diversidade de plantas, flores e frutos, animais, pássaros e peixes que compõem os elos da cadeia da vida.
E com o surgimento do ser humano, a evolução deu um salto extraordinário.
A característica peculiar da consciência e do livre arbítrio.
A abertura para as dimensões do mistério que permeia a criação.
A grandeza do mar, e a formosura das estrelas.
A estrela cadente e o seu trajeto luminoso.
O espanto diante de um universo vivo a pulsar.
Num tempo remoto, ao dirigir o olhar para o céu, os nossos longínquos antepassados perguntavam-se: “Quem é que sustenta, e se esconde por trás daquelas estrelas?”
As primeiras reflexões diante da beleza da Natureza, conduzindo à grandeza divina, infinitamente maior do que aquela do cosmos.
Os primeiros altares erguidos, pedras dispostas umas por sobre as outras.
O calor da esperança.
Os homens a caminhar sobre a face da terra, feito elos a unir o céu e a terra.
Um arranjo de pedras brutas que viu passar décadas, séculos e milênios.
Quantas gerações invocaram o Mistério nestas vastas colinas.
A brisa que passa, e que testemunha as cidades que vão sendo erguidas.
Os tempos passam, mas o encanto e o espanto diante do Mistério continuam os mesmos.
E enquanto imersos na passagem do tempo, aqueles que nutrem a sede de transcendência se fazem uma pergunta que acompanha o homem desde o início dos tempos: “Como podemos nos aproximar de Deus?”
Variadas são as respostas para esta pergunta.
Há os que afirmam que nos aproximamos de Deus por meio da oração. Em estado de oração, nos desligamos do mundo e nos acercamos do nosso Criador.
Há quem afirme que para encontrar Deus é preciso frequentar igrejas, mesquitas, templos ou sinagogas. Espaços e lugares de visitação respeitosa e reflexão silenciosa. Sagrados recintos onde se faz mais presente a presença do Criador.
Há quem sustente que nos aproximamos de Deus por meio da meditação e da contemplação. Um lugar calmo e tranquilo, de preferência um retiro longe do meio urbano, e em contato com a Natureza.
Há quem diga que se faz necessário acender velas e incensos. Banhar-se nas infinitas possibilidades da Luz. Deixar arderem em chamas todas as nossas impurezas.
Há quem sustente que para nos aproximarmos de Deus se faz preciso viajar. Visitar Jerusalém, Belém, Meca, Medina, Tibete, Santiago de Compostela. Percorrer os caminhos outrora trilhados por Jesus, Mohammad, Moisés, Buda e Abraão.
E há quem afirme que nos aproximamos de Deus por meio do estudo das Escrituras. Ensinamentos perenes que atravessam séculos, milênios e eras.
Tais respostas para a pergunta ‘Onde encontrar Deus?’ são todas legítimas e verdadeiras. A oração, a meditação, a interiorização, uma vida simples e comedida são alternativas válidas.
No entanto, a pergunta fundamental que devemos fazer não é ‘Onde podemos encontrar Deus?’, mas ‘Onde Deus quer ser encontrado por nós?’
“Deus é Amor” nos ensinam as Escrituras.
No fundo, o Amor é uma única realidade, embora possua distintas feições.
E é na Compaixão que se revela a sua face mais bela.
No Amor, na Caridade e na Compaixão reside o encontro – a aproximação verdadeira.
O ‘Rei Antigo’ identifica-Se de tal modo com os necessitados – famintos, enfermos, sedentos, nus, estrangeiros, encarcerados –, a ponto de afirmar: “Sempre que fizestes isto a um destes Meus irmãos pequeninos, a Mim mesmoo fizestes.” (Mt 25,40)
Amor a Deus e amor ao próximo fundem-se num todo, de modo que no mais pequenino repousa o sagrado encontro com o nosso Criador.
Deus marcou o encontro onde nos parece mais contraditório: no oprimido, no sedento, no faminto e no nu.
Naqueles que não contam para os critérios dominantes da sociedade.
Naqueles que o sistema considera nulos, pois aos olhos do mercado praticamente nada produzem, e quase nada consomem.
Ele os chama de “Meus irmãos e Minhas irmãs menores” e diz: “Quem os recebe a Mim recebe, quem os rejeita a Mim rejeita”.
Na cidade grande, a menina ainda pequenina sob o viaduto perambula.
O barulho dos carros. O silêncio do céu. E a fragilidade inerente de toda infância. A precoce seriedade em seu olhar. Preocupações que em sua terna idade não deveria ombrear. Pequenina ave no ninho do abandono. Conseguirá algum dia voar?
É nos olhos que a alma transparece, escreveu certa vez um poeta.
Que histórias terá para nos contar o seu olhar, a sua alma?
Como ela se chamará?
Qual a data do teu aniversário?
Qual a tua brincadeira favorita?
Amor a Deus e amor ao próximo fundem-se num todo, de modo que junto ao mais pequenino, aproximamo-nos do nosso Criador. O Sagrado Encontro.
Como banhar de significado e sentido os nossos breves dias?
Na hora derradeira, o nosso destino final dependerá do grau de nossa comunhão mais íntima com o Deus da ternura dos humildes, o Deus do direito, dos injustiçados. O Deus do órfão, e daqueles que padecem.
Onde se agride a vida, agride-se a Deus.
Onde se abandona a vida, abandona-se a Deus.
Buscar a Luz, nestes tempos em que a escuridão se faz tão presente.
Reservar um espaço em nosso dia-a-dia para nos conectarmos com o Transcendente.
Deixar que Deus acampe em nossa subjetividade.
Ter ouvidos para a Voz que se faz ouvir no meio do Silêncio.
Aprender a fechar os olhos para ver melhor.
Recordar que Deus se anuncia sempre, que há reverência pela vida, participação, dignidade, alegria, liberdade, criatividade.
Cultivar flores no canteiro da alma.
Regar os jardins do espírito com a água pura da Compaixão e da Caridade.
Procurar vivenciar a experiência do “amar ao próximo como a si mesmo” em toda a sua plenitude.
Os mistérios da caminhada terrena, e as latentes potencialidades espirituais.
Ter olhos para o Invisível.
Sentir a Presença que permeia todas as horas, e todos os lugares.
Procurar fazer o possível, recordando que a base da perfeição é a Caridade.
Guardar no coração as seguintes palavras do Amigo e Mestre incomparável, que conduzem à verdadeira felicidade: “Felizes são aqueles que levam consigo
uma parte das dores do mundo. Durante a longa caminhada, eles saberão mais coisas sobre a felicidade do que aqueles que a evitam.” (Jesus Cristo)
Na vida espiritual quanto mais se corre menos se cansa.
“Avança, pois contas com Nossa ajuda”, ensinam todas as sagradas tradições.
Existem mundos dentro do mundo.
Existem diferentes formas de amar.
“Amai-vos uns aos outros, como Eu vos amei.” (Jesus Cristo)
Baseado no texto “Onde encontrar Deus?”Leonardo Boff.  
“A Força da Ternura”.

AMAI-VOS



Amai-vos um ao outro, mas não façais do amor um grilhão:
Que haja antes um mar ondulante entre as praias de vossas almas.
Encheis a taça um do outro, mas não bebais na mesma taça.
Dai de vosso pão um ao outro, mas não comais do mesmo pedaço.
Cantai e dançai juntos, e sede alegres, mas deixai cada um de vos estar sozinho,
Assim como as cordas da lira são separadas e, no entanto, vibram na mesma harmonia.

Dai vossos corações, mas não confieis a guarda um do outro.
Pois somente a mão da vida pode conter nossos corações.
E vivei juntos, mas não vos aconchegueis em demasia;
Pois as colunas do templo erguem-se separadamente,
E o carvalho e o cipreste não crescem a sombra um do outro.
Khalil Gibran

ALMAS SIAMESAS


Antes mesmo de tocar-me...
Você verá refletido neles,
Toda minh’alma,
Imensa e riquíssima de felicidades...
Felicidades de estar ali,
Perto de ti...
Isso é supremo!
Depois que te experimentar
Essa felicidade
Tão grande e pura, toda para VOCÊ,
Aí sim, abraça-me!
E te faças Minha!
Minha por inteira!
Nós dois inteiros,
Os dois amantes...
Não nós encontramos por acaso.
Tem algo de eterno,
É amor entre almas...
Sabemos disso!
Somos amores eternos!
Que nós fazemos tão juntos!
Que te faz tão Minha!
Que me faz tão teu!
Numa eternidade de encantos,
Carinhos, Cumplicidade,
Amor...De nada adianta nossos corpos longe, afastados...
Nossas almas jamais se largarão!
São almas siamesas,
Com um só coração pulsando dentro delas.
O MEU E O TEU!
Os nossos corações juntos,
Batendo no mesmo ritmo!


TOQUE


Um toque sem tocar
Um beijo sem beijar
Uma saudade sem ver
Um desejo sem olhar
Uma louca paixão, sem conhecer
Uma louca saudade de você
Sem nunca ter olhado seus olhos
Um querendo “ficar”.
Mesmo sem saber, onde você está,
Um espaço vazio,
Sinto teu corpo invisível
Vejo seu sorriso
Sem ver teus lábios
Sinto sede dessa boca
Boca que nunca senti
Um prazeroso entregar
Sem nunca me dar
Eu quero que você
Pense e descubra o som
Do meu silêncio
Eu quero que você
Pense e descubra o tom
Dos meus segredos
Pense e descubra a certeza
Das minhas incertezas
Pense e descubra a verdade,
Se preciso for,
Saia da realidade!
Eu quero que você!
Pense e descubra a verdade
Que eu nunca vou poder dizer porque
AMO-TE e nunca irei te esquecer



Através da pupila de teu olhar
entreguei-me aos olhos do mundo,
e declarando-te meu amor confesso
tornei-me refém de teu olhar,
e desenhando-te em minha lembrança
com o luzir de cada estrela candente,
transformei-te em meu universo particular,
onde com tua resplandecência envolveu-me
num torpor místico e sobrenatural, dando-me a certeza
de sermos matérias constituídas de amor,
e alegrei-me por encontrar-te nesta vida atual,
desejosa de tua presença, reconstruo-te em meu leito vazio,
onde recordo-me de nosso encontro orquestral,
o que elevou-nos o amor até os confins celestiais,
onde deixei-te tocar-me a veste da alma com tua destra atrevida,
então, senti-me esmorecer em teu esplendor,
e uma explosão de contentamentos acercou-me a seiva ofegante
e calorosa que explodiu violenta e sedutora, seduzindo-me com
intenso delírio a alma já tremula de amor, tal qual fogos de artifício,
e num artifício magistral, aconcheguei-te para dentro de mim,
e sucumbindo-te o amor imune as doenças da alma,
evidenciei a força de teu Amor.
LúKhayyám

TRECHO: " SETE VALES "


O amor não aceita nenhuma existência nem deseja vida alguma: 
vê vida na morte e na vergonha procura glória.
A fim de merecer a loucura do amor, o homem deve possuir sanidade abundante; 
para merecer os laços do Amigo, deve estar cheio de espírito.
Bem-aventurado o pescoço preso por seu laço;

Feliz a cabeça que cai ao pó no caminho de Seu amor. Portanto, ó amigo, 
abandona a ti mesmo a fim de poderes encontrar o Incomparável; 
abandona essa terra mortal para que possas buscar uma morada no ninho do céu.
Sê como nada, se desejas acender o fogo da existência e te tornares apto para a senda do amor.

Haft Vádí

Três Últimos Desejos de ALexandre - O Grande



Quando, à beira da morte, Alexandre convocou os seus generais e relatou seus 3 últimos desejos:

1- Que seu caixão fosse transportado pelas mãos dos médicos da época;
2- Que fosse espalhado no caminho até seu túmulo os seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas...); e
3- Que suas duas mãos fossem deixadas balançando no ar, fora do caixão, à vista de todos.

Um dos seus generais,  perguntou a Alexandre quais as razões.
Alexandre explicou:

1- Quero que os mais iminentes médicos carreguem o meu caixão para mostrar que eles NÃO têm poder de cura perante a morte;
2- Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;
3- Quero que minhas mãos balancem ao vento, para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos e de mãos vazias partimos.

 Seu  nome "Alexandre  - O  Grande " já  diz Tudo !

SENHOR

"Senhor! Dá-me a esperança, leva de mim a tristeza e não a entrega a ninguém.
Senhor! Planta em meu coração a sementeira do amor e arranca de minha alma as rugas do ódio.
Ajuda-me a transformar meus rivais em companheiros, meus companheiros em entes queridos.
Dá-me a razão para vencer minhas ilusões.
Deus! Conceda-me a força para dominar meus desejos.
Fortifica meu olhar para que veja os defeitos de minha alma e venda meus olhos para que eu não cometa os defeitos alheios.
Dá-me o sabor de saber perdoar e afasta de mim os desejos de vingança.
Ajuda-me a fazer feliz o maior número de possível de seres humanos, para ampliar seus dias risonhos e diminuir suas noites tristonhas.
Não me deixe ser um cordeiro perante os fortes e nem um leão diante dos fracos.
Imprime em meu coração a tolerância e o perdão e afasta de minha alma o orgulho e a presunção.
Deus! Encha meu coração com a divina fé
E...
Faz-me uma mulher realmente justa."

Rabindranath Tagore





RUBAIYAT 23 - 49


Ah, é tudo um tabuleiro de noites e dias.
Os homens são peças e o fado temerário.
Com elas joga e move e toma e dá o mate.
E uma a uma as recolhe, e vai guardar no armário.
No céu, a mão esquerda da alvorada.
Eu sonho. Na taverna uma voz escuto na algazarra:
Despertai meus pequenos, e enchei bem o copo antes que seque
o vinho da vida em sua jarra.'
Façamos o que é mais do que há por fazer antes também que nós
ao pó vamos enfim.
Sem fim.

É tudo um tabuleiro de noites e dias.
Os homens são peças e o fado temerário.
Com elas joga e move e toma e dá o mate.
E uma a uma as recolhe, e vai guardar no armário.
Façamos o que é mais do que há por fazer antes também que
nós ao pó vamos enfim
Pó vai para o pó, sobre o pó vai jazer, sem vinho, sem canções e sem cantor.
Sem fim.

Omar Khayyám