5 de setembro de 2009

TRECHO: " SETE VALES "


O amor não aceita nenhuma existência nem deseja vida alguma: 
vê vida na morte e na vergonha procura glória.
A fim de merecer a loucura do amor, o homem deve possuir sanidade abundante; 
para merecer os laços do Amigo, deve estar cheio de espírito.
Bem-aventurado o pescoço preso por seu laço;

Feliz a cabeça que cai ao pó no caminho de Seu amor. Portanto, ó amigo, 
abandona a ti mesmo a fim de poderes encontrar o Incomparável; 
abandona essa terra mortal para que possas buscar uma morada no ninho do céu.
Sê como nada, se desejas acender o fogo da existência e te tornares apto para a senda do amor.

Haft Vádí
Postar um comentário