14 de novembro de 2009

Rumi & Khayyám

*
«Não sou deste mundo, nem do outro, nem do paraíso nem do inferno;
O meu lugar é não ter lugar, o meu rastro é não ter rastro; [...]

Renunciei à dualidade, vi que os dois mundos são um; [...]
Estou inebriado da taça do amor, não quero saber dos dois mundos;
não tenho outro fim senão a embriaguez e o êxtase. [...]

Se obtiver neste mundo um único momento contigo,
calcarei aos pés os dois mundos,
Dançarei em triunfo para todo o sempre.»

Djalal Al-Din Rumi, Rubaiyat
*

Nenhum comentário: