10 de abril de 2012

Pés Alados


Viver apesar de tudo o que me chega no dia a dia: de toda resistência, da má vontade, do mau humor, comodismos, medos, falsas impressões, falsas verdades, dos surtos da inveja, das maledicencias, do propagar de ideologias falidas, ainda assim, eu preciso manter minha fé de que o que vivo e sinto é o caminho a ser trilhado... nadar contra a maré do que a grande maioria humana é no agora, um ser que se afastou de sua beleza e grandeza, um grande ignorante de si mesmo, um ser que não é fiel a sua alma e muitas vezes age com crueldade e bestialidade para com a natureza, com pessoas em todo tipo de relação. Tudo é só mais  um negócio e precisa dar lucro.
Assim mesmo, sentindo que muitas vezes é difícil e solitário nadar contra essa maré, sei que não há caminho de volta para o que já foi sublimado em mim. Liberdade, algo que alcançamos com o passar dos anos e que nos retira dos falsos encantamentos, nos possibilitando viver uma jornada individual, mas com a qual nunca podemos nos esquecer em nenhum momento de que a terra ainda apesar de tudo toca nossos pés alados.
LúKhayyám
Postar um comentário