12 de março de 2011

Sonhos

Visto da perspectiva da literatura, meu destino é muito simples. 
O impulso de representar minha vida onírica deslocou todo o resto
para um plano secundário, que definhou assustadoramente e não pára de definhar. 
Nada mais poderá me satisfazer, nunca.
"Sonhos" Kafka !

Postar um comentário